segunda-feira, 13 de abril de 2009

Em sentimento há sentimento!



Uma vez alguém me perguntou sobre sentimento...

Essa coisa desvairada que toca gente como eu. Gente assim tão amiga do papel, gente que não aguenta uma batida forte no peito, que enaltece com o brilho nos olhos... Gente como eu, tão distante disso que dizem ser afeto...

Oh! Essa afeição que me afeta tão gravemente, que me faz sentir frio e abraçar o próprio corpo. Afeição que não deixa também de ser nome próprio de sentimento.
Tem gente que chama sentimento de merda, tem gente que o apelida de felicidade. E daí se esquece que sentimento vem e vai, vai e vem e o denomina de tristeza...

Sentimento na verdade é definição, ainda mais quando se ama... Articular amor é articular sentimento, tanto é que a maioria só se lembra do que sente quando ama. E quando se ama a gente esquece do bendito sentimento. Na verdade inverte sentimento por nome próprio, e depois de um tempo o nome vira sinônimo de amor e o amor acaba no fim voltando a ser sinônimo de nome...

È eu sei, é complicado esse negocio de sentimento. Complicado porque não se racionaliza e quando não se racionaliza a gente sente. Sentimento é isso, globo ocular em outro lugar e coração no meio da boca...

Sentimento a gente acaba explicando demais e compreendendo de menos.
Por fim sentimento não se esclarece, não se apostila... Acaba acontecendo. Quem tem sentimento sente.

Sentimento é isso e isso é sentimento.

3 comentários:

Mariá Ortolan disse...

tava demorando pra postar hein ;x ainda bem q postou. Ameeei esse texto, fazia tempo q num lia um texto seu tão 'aconchegante' como esse.
e boa definição de sentimento ;]

beijos, saudade ;*

ps: to indo ai pra guarulhos amanha de madrugada pra pega o avião pra Orlando *-*

Jéssica Ciccone disse...

eu entendo seus textos, seus textos me entendem. O mundo precisa de mais Cleber, não perca essa fonte...esse sonho ou como queira, a sua arte.

Bonecah de Pano disse...

Você é demais! hahahahaha